10 junho 2014

a casa do botão

É quando preparo as aulas de tricot que me apercebo como há pormenores tão importantes. Uma simples casa de botão, que faço de forma quase automática, pode ser o motivo para várias iterações até a um resultado que me agrade. 

O projeto onde estas casas vão ser feitas é muito simples e por isso, para ser um desafio para a aluna, aposta-se na qualidade dos pormenores e acabamentos. As casas vão ser feitas numa barra em ponto de jarreteira o que não é o mesmo que as aplicar noutro qualquer ponto ou canelado. Por fim mais um pormenor: a Isabel V. F., que irá aprender esta técnica, tricota à inglesa.
(a primeira experiência é a de baixo e a que melhor resultou foi a de cima que irá ser utilizada)
Assim, todas as experiências, da primeira á última casa, foram tricotadas com o fio na mão direita (e não ao pescoço como faço habitualmente) e em malha de meia, reproduzindo a forma como irão ser executadas pela aluna. Algumas das experiências diferem apenas em aspetos tão simples como passar ou não o fio para a frente ou dar a volta à malha com o fio. 

Sem comentários: