14 março 2012

Hardanger


Gosto das tardes que crescem e têm uma luz especial, tão boa para bordar. O Hardanger tradicional, branco sobre branco, veste-se de outras cores, no pano de fundo ou na linha que o pinta.




Embora seja um bordado a fios contados, não há espartilhos porque troca-se, acrescenta-se e mudam-se pontos ao sabor da imaginação.
Quando o faço esqueço-me do tempo.

4 comentários:

Naná disse...

Que trabalho lindíssimo!

SofiAlgarvia disse...

É uma arte que eu sempre cobicei, mas a minha preferência vai para os trabalhos feitos a branco.

Marília Melo Ferreira disse...

Olá,

Bonito trabalho! Adoro Hardanger. Ainda não experimentei fazer de várias cores. O seu ficou muito lindo.

Cristina simões disse...

Adorei os seus trabalhos são lindos, só passei para lhe desejar boa sorte no seu novo espaço, beijinhos!